Ok, eu estou em um dia clichê, eu sei, mas acreditem, é por uma boa causa. Hoje tenho uma nova dica de leitura. Quem está procurando um livro fácil de ler e divertido ao mesmo tempo não pode perder “A vida sexual da mulher feia“. Só o nome já é bem engraçado e garanto que com o passar das páginas a graça aumenta. Para meu espanto, a protagonista começa o livro dizendo (ele é contado em primeira pessoa) que se chama Ju, por sorte não é Juliana. Coincidentemente, as situações pelas quais a protagonista passa muitos de nós (sim, os homens também) já passaram. Lendo o livro, concluí que todas temos dentro de nós uma mulher feia, que às vezes teima em se manifestar.

Com este livro conheci o trabalho da escritora gaúcha Cláudia Tajes e me apaixonei pelo texto leve e divertido das suas histórias (ela também é a autora de As pernas de Úrsula, Dez (quase) amores, Louca por homem, etc…) que retratam situações pelas quais as mulheres passam ao longo da vida em maior ou menor intensidade do que nos livros. Como eu fiz no outro post sobre livros, vou colocar aqui algumas citações da minha ficha para despertar a curiosidade em vocês. Espero que gostem. Ah! Lá no final tem as informações sobre o livro.

“Eu sou aquela que, quando cruza a sala a caminho do xerox ou levanta para pegar café na garrafa térmica, ouve os colegas do escritório falando em supostamente baixa: ‘Entre a Ju e a morte, qual você escolheria?'”

“A mulher feia não é apenas uma deformação estética. A mulher feia é um estado de espírito.”

“Os pais de uma menina recém-nascida não podem imaginar que um dia ela se transformará em uma mulher feia. Mas talvez seguindo algum instinto, eles dificilmente darão à filha um nome bonito.”

“Em qualquer situação, a mulher feia é sempre aquela que mais rapidamente se sentirá à vontade.”

“A solidariedade também é um traço marcante da espécie.”

“Mulheres costumam esconder sua primeira vez no sexo. Com as mulheres feias a tendência é acontecer o mesmo, com uma diferença: no caso delas, é o deflorador quem prefere evitar a divulgação de tal fato.”

“Algumas mulheres feias compensam a falta de dotes físicos com o grande desenvolvimento de sua capacidade intelectual.”

“É importante ressaltar a grande capacidade de superação da mulher feia, Cada relacionamento desfeito serve de incentivo para um próximo e assim por diante.”

“Desde minha primeira declaração de amor para Arthur, meu colega de jardim de infância, eu havia intuído que à mulher feia sempre cabe a iniciativa.”

“Seguindo a lógica da mulher feia, fiquei com João Luiz sem achá-lo atraente ou interessante, apenas porque ele respondeu com simpatia aos meus ois e tchaus.”

“Coube a mim o papel tradicionalmente reservado às mulheres feias: o de confidente. (…) É característica da mulher feia se irmanar com a dor de terceiros.”

“Eu era uma mulher feia, com todas as inseguranças e a solidão que minha condição trazia. E antes disso, eu era uma mulher, com todas as inseguranças e a solidão que essa condição trazia.”

“Fiz aniversário ontem e já há algum tempo noto em mim algo que sempre percebi nas mulheres, nas feias e nas bonitas: com o passar dos anos, os traços do rosto vão endurecendo, sofrendo transformações, se modificando até tomar uma conformação quase masculina. (…) As mulheres terminam a vida parecidas com os homens e só não são confundidas com eles por causa dos vestidos estampados que usam.”

“Alguém já disse que as mulheres não se apaixonam por uma pessoa, e sim pelo amor. Eu arriscaria um adendo: as mulheres feias não se apaixonam pelo amor, e sim por um fiapo de amor-próprio.”

“Para as feias e as bonitas, muitas vezes a solidão é a grande escolha.”

Livro: A vida sexual da mulher feia

Autor: Tajes, Claudia

Editora: L&PM

Páginas: 139

Preço médio: R$ 13,00

Anúncios