Bom, já vou avisando as mulheres que se apaixonaram loucamente pelo livro Comer, Rezar, Amar e tem a Liz sua quase guru, que nem leiam este post se não querem se incomodar. Avisado isto, vamos ao livro da semana…

Desde que vi na livraria a versão masculina do livro acima citado fiquei intrigada para saber o que seria abordado, já que acredito que a maioria dos homens não passe por dramas existenciais e questione tão profundamente a vida como fez Liz. (Ok, agora mulheres E homens não estão curtindo meu post, mas façam um esforço para chegar ao final, juro que compensa) Esperei até que um dia foi inevitável, ele estava em promoção, me chamou e tive que levá-lo. Ah, sim, estou falando de Beber, Jogar, F@#er.

Fui ler sem pretensão já que não tinha caído de amores loucamente pelo original (como comentei aqui) e não é que me surpreendi? Logo no começo percebi que se tratava de uma sátira – engraçadíssima por sinal – quando ele explica de que forma os capítulos serão divididos (Liz usa o número de contas do colar budista, ele os números da roleta). Então a surpresa: ele escreve como se ele fosse o marido de Liz! Para quem leu o original, é impossível não lembrar de trechos e dar risada. O Jeff tinha ficado chateado, achando que era um deboche, mas o convenci a ler e ele adorou. E digo mais, ele COMPROU um pra ele.

O que um homem faz quando está com o coração partido? Vai beber loucamente na Irlanda, jogar até as calças em Las Vegas e conhecer belas mulheres na Tailândia (as mulheres com o coração partido podem fazer o mesmo?). Em diversos trechos eu parei e reli inúmeras vezes de tão engraçado que achei. Dá só uma olhada nessa parte aqui:

Este é daqueles livros que a gente devora, não pela curiosidade, mas pelo jeito como a história é conduzida e pela leveza. A prova de que nem tudo é besteira é que eu fiz uma ficha do livro! Ah! E já compraram até os direitos do livro para um possível filme… Então, citações aqui, ficha lá no fim. 😉

“As grandes vitórias na vida não são as coisas já certas.”

“A Irlanda é um país incrível. Em nenhum outro lugar que visitei em minhas viagens se aceita beber em excesso como algo normal, um comportamento do dia a dia.”

“Esportes são como o camarão doce, devem ser apreciados ainda vivos.”

“Há vários jeitos diferentes de encher a cara. Há aquele em que você fica alegrinho, aquele em que fica pensativamente triste, aquele em que fica revoltado, aquele em que fica excitado – mas o pior é quando se enche a cara por causa de amor.”

“Uma nota sobre religião na Irlanda: eles são muito católicos. Isto pode até soar meio bobo, mas dá pra perceber bem quando se está lá.”

“E cheguei à conclusão de que, no fim, os homens não são de Marte e as mulheres de Vênus. Está mais para algumas pessoas são computadores Mac e outras são PCs. E isso não é baseado no sexo de cada uma. É totalmente aleatório.”

“Às vezes, Macs e PCs simplesmente não conseguem falar a mesma língua. Às vezes, as pessoas simplesmente não foram feitas para passar a vida juntas.”

“Os irlandeses bebem da mesma forma que os americanos invadem nações soberanas. É da natureza deles.”

“É sempre bom  descobrir que aqueles estranhos desvios de personalidade que você tenta esconder porque sempre temeu serem sinais de uma avançada esquizofrenia alucinatória são compartilhados por outras pessoas.”

“Mas, desde que pisei pela primeira vez em um verdadeiro cassino de gente grande, a distinta e melódica mistura de dinheiro, breguice e coração partido triunfou sobre as outras sensações de indução de saliva.”

“Não me interessa onde você mora. E não interessa se você mora na superfície de Mercúrio, que é oi ponto mais próximo do sol. Nada e nenhum lugar é tão quente quanto Las Vegas no verão.”

“As pessoas que adoram jogar sempre vão elevar as apostas até que a ameaça de sérios problemas financeiros mostre sua horrível face. E aqueles que são viciados em jogos, quando esta horrível face aparece, não param.”

“Há sempre algo acontecendo por aqui. E não estou exagerando. Em todos os segundos de todos os dias há pelo menos uma pessoa jogando em casa um dos cassinos.”

“Em vez de implementar uma estratégia de apostas controladas, perseguir o dragão significa apostar mais e mais dinheiro em uma tentativa desesperada de recuperar o dinheiro que você perdeu. Em geral, perseguir o dragão é acompanhado de mãos suadas, um grande frio na barriga e muita dor de cabeça.”

“É o que eu disse, perder é uma coisa. Mas, quando se perde de uma maneira cruel, com a vitória tão próxima, isso devora a gente por dentro.”

“A vida não é uma corrida de cem metros rasos, camarada. É uma maratona, mas não uma cruel, na qual você tem cãibras e perde o controle dos seus músculos. É uma bela e longa caminhada sem pressa pelas experiências, relações, muito divertimento e algumas tristezas, tendo também bolas fora ocasionais para dar uma equilibrada.”

“Com frequência, ‘instinto’ é um termo que descreve o indescritível, ou tenta explicar o inexplicável.”

“Porque não temos que nos preocupar sempre só com as coisas grandes. Se você não der uma arejada, tomar uma cerveja e jogar um carteado de vez em quando, vai acabar ficando louco. E se você estiver louco, vai acabar tomando as decisões erradas a respeito das coisas importantes.”

“É difícil descrever a beleza. Falar do feio é fácil. Consigo descrever algo realmente torpe (como a imagem de Coney Island) e fazer com que você imagine e tenha uma boa ideia dela. Mas a beleza verdadeira tem que ser experimentada para ser entendida.”

“Mas parecia que, ao longo do tempo, o sexo tinha se arraigado nas bases da sociedade tailandesa. Ia ser muito difícil separar o sexo da típica vida tailandesa, em parte por causa da percepção popular do país como um caldeirão carnal.”

“Quando lhe dão a chave do paraíso, seria uma burrice passar muito tempo fora dos portões.”

“Vodca é um líquido muito poderoso. Escorpiões são insetos letais. Talvez seja a razão pela qual você fica bem louco ao misturar os dois.”

Livro: Beber Jogar F@#er

Autor: Gottlieb, Andrew

Editora: Planeta

Páginas: 287

Preço médio: R$ 39,90 (mas sempre tem promo nas livrarias!)

Anúncios