Em primeiro lugar gostaria de dizer pra vocês que eu quase nunca choro lendo livros. E, como já disse aqui, prefiro sempre ler o livro antes de ver o respectivo filme. Com este não foi diferente, então não sabia muito o que esperar. O que aconteceu é que eu passei uma semana inteira chorando todas as noites depois que começava a ler, eu admito. Não que esta seja a história mais linda e tocante que eu já tenha lido, mas ela mexeu comigo. Talvez a identificação parcial com a história tenha sido a responsável pela minha semana emotiva, talvez isso com a TPM… O fato é que eu chorei como um bebê quando fechei o livro.

Querido John é a história de um rapaz rebelde, que foi criado durante toda a vida pelo pai e, após uma decepção amorosa, decide se alistar no exército dos EUA. Na sua primeira licença, ele volta para casa e conhece Savannah, uma jovem religiosa e espontânea e, obviamente, os dois se apaixonam. Só quem teve uma relacionamento à distância sabe como é ruim estar junto com alguém sabendo que tem data e hora para acabar e sem a certeza de quando será a próxima vez que irão se ver (tô fazendo mimimi, né?! Mas é verdade…). O relacionamento segue à distância, ela nos EUA e ele na Alemanha, e na segunda licença eles voltam a se encontrar e ficar juntos, mas surgem conflitos por essa tensão crescente com a separação. Quando o período no exército está quase acabando, acontecem os atentados de 11 de setembro e… Bom, vou parar por aqui para o caso de alguém não ter lido nem visto o filme e tenha se interessado.

Como disse antes, identifiquei muitas situações que acontecem com pessoas que mantem relacionamentos à distância. A insegurança, o medo, as frustrações, a tristeza, a solidão às vezes acabam passando por cima dos sentimentos positivos e fazendo com que surjam conflitos que poderiam facilmente ser resolvidos se houvesse a convivência próxima. Estou quase numa análise da minha situação aqui, mas é porque identifiquei muito isso no livro. Então, citações aqui e ficha lá no fim.

“Quando alguém termina algo mal resolvido, sente um desconforto, quase uma dor, até descobrir a verdade.”

“Você luta pelo seu amigo, para mantê-lo vivo, ele luta por você, e tudo no exército gira em torno dessa simples premissa.”

“O surfe é o esporte solitário no qual períodos de tédio são intercalados por atividade frenética, e ele te ensina a aceitar o fluxo da natureza em vez de combatê-lo…”

“Paixão é paixão. É o entusiasmo intercalando o espaço do tédio, e não importa a que se dirige.”

“O Natal daquele ano foi melancólico, mas sempre é triste quando você está longe de casa.”

“Embora soubesse que ela me amava e se importava comigo, de repente entendi que, às vezes, nem mesmo amor e carinho são suficientes. Eles eram tijolos de concreto do nosso relacionamento, mas também eram instáveis sem a argamassa do tempo compartilhado, do tempo sem a ameaça da separação iminente que pairava sobre nós.”

“Escrever sobre o futuro tão distante a fazia lembrar quanto tempo faltava, algo doloroso de pensar para nós dois.”

“Menos lágrimas foram derramadas porque a intensidade dos nossos sentimentos diminuíra.”

“Como estávamos nos afastando, eu ficava cada vez mais desesperado para salvar o que antes havia entre nós; no entanto, como em um círculo vicioso, meu desespero fez com que nos distanciássemos ainda mais.”

“De algum modo, mesmo amando um ao outro, perdemos a nossa ligação mágica que nos manteve juntos.”

“Guerras sempre se resumem à disputa de poder entre interesses conflitantes, mas esse entendimento não tornava mais fácil a vida no campo de batalha.”

“Entrei no exército para amadurecer e, embora fosse possível argumentar que sim, às vezes me perguntava se isso de fato ocorrera.”

“Mas aprendi que é possível seguir em frente, não importa o quanto pareça impossível. Com o tempo, a dor… diminui. Pode não desaparecer completamente, mas depois de um tempo não é massacrante.”

“O amor deve trazer alegria, deve conceder paz, mas aqui e agora só provocava dor.”

“Nós nos conhecemos em um momento livre de preocupações e cheio de promessas; em seu lugar agora havia as duras lições do mundo real.”

“Em qualquer casamento, só há espaço para duas pessoas.”

“Tim havia me dito, e me mostrado, que o amor significava pensar mais na felicidade da outra pessoa do que na própria, não importa o quão dolorosa seja sua escolha.”

Ah! Só espero que a minha história seja diferente da do livro daqui pra frente… 😉

Livro: Querido John

Autor: Sparks, Nicholas

Editora: Novo Conceito

Páginas: 288

Preço médio: R$ 29,90

E como hoje eu estou muito boazinha, vai o aqui está o trailer do filme para quem se interessar.

 

Anúncios